Consórcio PCJ, Unesp e Unicamp se reúnem para planejar a implantação do Geoparque da Bacia do Rio Corumbataí

  • Home
  • Notícias
  • Consórcio PCJ, Unesp e Unicamp se reúnem para planejar a implantação do Geoparque da Bacia do Rio Corumbataí

Representantes do Consórcio PCJ, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), realizaram encontro, na última sexta-feira, dia 25, no escritório da entidade em Piracicaba (SP) para discutir os próximos passos para a implantação do Geoparque na Bacia do Rio Corumbataí. Foi definido a criação de um grupo técnico que se reunirá todos os meses para elaborar um plano de trabalho e consolidação do projeto.
Participaram do encontro a professora doutora em Direito da Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp, Luciana Cordeiro de Souza Fernandes, o professor doutor do Departamento de Geologia e diretor do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Unesp, José Alexandre Perinoto, o geólogo e professor do Departamento de Geologia Aplicada da Unesp, José Eduardo Zaine, a professora e Doutora da Unesp, Mariselma Ferreira Zaine, e o mestrando em Geociências pela Unesp, André de Andrade Koyla. Pelo Consórcio PCJ, estiveram presentes o secretário executivo, Francisco Lahóz, o coordenador de projetos, Guilherme Valarini, e o assessor técnico, Flávio Forti Stenico.

O Consórcio PCJ com a ajuda das Universidades encaminhou no dia 30 de junho ao setor responsável pelo programa de Geoparques da Unesco, em Paris, na França, minuta de projeto de implantação do Geoparque Corumbataí.  Em julho, a entidade recebeu e-mail do Sr. Patrick MacKeever, coordenador do programa, atentando para as potencialidades da iniciativa e com sugestões para enriquecer ainda mais a proposta de candidatura.

Recentemente, no início do mês de agosto, representantes do Consórcio PCJ se reuniram no com o oficial de projeto para Meio Ambiente do Setor de Ciências Naturais da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), Massimiliano Lombardo, no escritório da instituição, em Brasília (DF), para discutir diversas ações e parcerias e, entre elas, sobre o Geoparque Corumbataí, o que despertou o interesse dele em saber mais sobre o projeto, além de dar dicas sobre o processo de candidatura junto a Unesco em Paris.

O oficial de projeto da Unesco recomendou ao Consórcio PCJ integrar a Rede Internacional de Geoparques com o objetivo de se aprofundar mais sobre a seleção e documentação necessária para implantação de novas iniciativas, tendo em vista que só no Brasil há uma lista de 18 potenciais geoparques na fila aguardando a chancela da Unesco.

Com o Grupo Técnico formado entre Consórcio PCJ, Unesp e Unicamp, os próximos passos serão buscar o apoio dos municípios da Bacia do Corumbataí e desenvolver o plano de trabalho para a implantação do Geoparque. Segundo Lombardo, não é preciso esperar a chancela da Unesco para iniciar o projeto, pelo contrário, a sua efetiva consolidação e início de trabalho conta pontos junto a entidade para receber a título de Geoparque Global.

Geoparque Corumbataí

Os Geoparques são áreas chanceladas pela Unesco que buscam combinar conservação de sítios paleontológicos, geológicos, culturais e históricos, com desenvolvimento sustentável e envolvimento da população local. O Consórcio PCJ tem discutido junto à representantes da Unesco sobre a possibilidade de implantação de um geoparque nas Bacias PCJ.

A Bacia Hidrográfica do Rio Corumbataí apresenta características naturais, geológicas, geomorfológicas e paleontológicas que permitem a criação de um Geoparque. Um levantamento preliminar, feito por pesquisadores da Unesp, concluiu que a região possui onze geossítios com alto valor científico (paleontológico, geológico e geomorfológico), amplo uso potencial (científico, educacional, econômico e turístico), além de quatro deles apresentarem valores que permitem serem incorporados aos inventários dos patrimônios geológicos nacional e internacional.

Em 2016, o Consórcio PCJ concluiu um documento preliminar sobre o potencial da região em sediar o Geoparque da Unesco e o entregou a diversos parceiros, entre eles: o ministério público, Fórum de Proteção da Bacia do Rio Corumbataí, a Unesp e a Unicamp.

No mês de junho de 2017, a entidade ao lado dos parceiros na iniciativa preencheu um dossiê de intenção de implantar o Geoparque Corumbataí e o enviou ao setor responsável na Unesco em âmbito mundial sobre o Programa de Geoparques, sediado em Paris, na França, sob a coordenação do Sr. Patrcik McKeever. Em julho, McKeever sinalizou positivamente sobre a candidatura, mas indicando algumas correções no documento e atentando para os trâmites burocráticos a serem seguidos.

IMG-20170825-WA0004 IMG-20170825-WA0008

Compartilhe essa matéria via:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Newsletter

Assine a Newsletter do Consórcio PCJ e seja o primeiro a saber sobre projetos, ações de conservação e eventos importantes que acontecerão no ano. Além de notícias em primeira mão sobre todo o universo da água.

Outras matérias

Os Comitês PCJ promovem nessa sexta-feira, no dia 17 de novembro, Seminário em comemoração aos 30 anos da entidade, no Teatro Erotides, localizado no Engenho Central de Piracicaba. O evento que é aberto ao público tem como tema: “Comitês PCJ 30 anos – Avanços e Perspectivas na Gestão dos Recursos Hídricos” e contará com a […]
Na manhã desta quinta-feira, 16 de novembro, o Consórcio PCJ, recebeu em sua sede na cidade de Americana (SP), a visita do Secretário Geral da Rede Internacional de Organismos de Bacias (RIOB), Erick Tardieu, que conheceu as instalações da entidade, em especial a Casa + Sustentável, e discutiu sobre novas parcerias. A RIOB é uma […]
Pular para o conteúdo