11.09.2017 - WATEC Israel 2017: Presidente do Consórcio PCJ busca novas experiências para a gestão de recursos hídricos

O Presidente do Consórcio PCJ e prefeito de Nova Odessa (SP), Benjamim Bill Vieira de Souza, iniciou no último domingo, dia 10, movimentada agenda de visitas a experiências exitosas de gerenciamento dos recursos hídricos em Israel. Além de visitas a plantas de operação de captação e tratamento de água, dessalinização e tratamento de esgotos, Bill participará também da WATEC, considerada uma das maiores feiras sobre água do mundo.

O primeiro dia de visitas teve como foco o saneamento israelense. O Presidente do Consórcio PCJ conheceu a maior estação de tratamento de efluentes de Israel, Shafdan, ao sul de Tel Aviv, onde são tratados 300 mil metros cúbicos de esgoto por dia, que após tratados, serão distribuídos por meio de uma rede específica e independente para reuso na agricultura. A implantação da rede de distribuição da água de reuso à agricultura começou a ser realizada em 1989 e hoje soma 100 km de extensão. Ao todo, Israel faz reuso de 85% da água de esgoto.

Em seguida, a visitação aconteceu na maior usina de dessalinização de Israel, a Sorek, que ocupa uma área de 100 hectares e está a pouco mais de dois quilômetros distante do mar. Ela trata 150 milhões de metros cúbicos de água salina por ano, o equivalente a 7 m³/s. Dois dutos de 3,3 m de diâmetro captam água a 1,2 km mar a dentro, na costa de Tel Aviv. Um terceiro duto lança o resíduo do tratamento, a salmoura, a 2 km da costa.

O processo de tratamento da água do mar é feito a partir de membranas maiores do que as utilizadas em outras usinas de dessalinização. Enquanto as membranas convencionais possuem diâmetro de 20 cm, as de Sorek são duas vezes maiores, cerca de 40 cm, o que permite realizar o trabalho de quatro membranas convencionais. A vida útil dessas membranas costuma ser, em média, de cinco anos, podendo chegar até a 12 anos, dependendo de seu uso.

Encerrando o primeiro dia de visitas, Bill conheceu a empresa Atlantium, que possui tecnologia na desinfecção por UV (luz ultravioleta), através de um sistema hidráulico e de fibras ópticas. Essa tecnologia eleva a segurança da água para níveis nunca antes alcançados, sem a necessidade de produtos químicos, proporcionando às indústrias e aos municípios uma opção sustentável.

“Nós estamos aprendendo muito e buscando novas informações para que nossa região e o Estado de São Paulo possa ter mais tranquilidade no trato com a água”, atentou o Presidente do Consórcio PCJ.

Nessa segunda-feira, dia 11, a agenda do presidente do Consórcio PCJ, iniciou com a visita ao reservatório de Eshcol, ao norte do país, que recebe a água captada do mar da Galileia e passa por 4 tipos de tratamento antes de ser disponibilizada para o abastecimento público. Nas duas primeiras etapas ocorre um tratamento biológico feito com peixes vivos, que comem plâncton presente na água, fezes de outros peixes, algas, ocasionando, assim, a diminuição de carga para tratamento e filtragem. Na terceira etapa, é feita a filtragem por pedras anthracite e a floculação é feita no tanque de peixes, encarregados de “comer” a sujeira, e na última fase, a água tratada é armazenada num reservatório coberto por uma manta que impede a evaporação da água.

Em Eshcol, Bill se reencontrou com o gerente da Mekorot para a unidade de produção da Galileia, Alon Lev, que visitou o Consórcio PCJ em julho desse ano, além de participar de Encontro Internacional “Preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água: a Caminho de Brasília 2018”, promovido pela entidade dentro do Fórum Brasil de Gestão Ambiental, realizado em Campinas (SP).

Ainda faz parte do cronograma dessa segunda-feira, visita a empresa GES, que desenvolve soluções para o tratamento de água, seja para aplicações industriais, irrigação e abastecimento humano.

O Presidente do Consórcio PCJ ficará em Israel até a próxima sexta-feira, dia 15. Ainda faz parte do roteiro a feira WATEC e outras empresas ligadas à gestão d’água.

IMG_1164IMG_1166IMG_1158