02.05.2017 - Último evento preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água recebe público recorde

O 2º Stakeholder Consultation Meeting aconteceu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF) e recebeu nos dias 26 e 27 de abril 900 pessoas de mais de 70 países para participarem e contribuírem com a organização do 8º Fórum Mundial da Água, que acontecerá de 18 a 23 de março de 2018, na capital federal. Este foi o último evento preparatório para a formação dos temas a serem discutidos durante o fórum e contou com o maior público já realizado num Stakeholder Meeting. A previsão da organização é que em novembro desse ano seja liberada a programação preliminar do evento.

A abertura do encontro, contou com a presença do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. “Esse momento será muito importante e queremos deixar para Brasília, ao longo de todo o processo de organização do 8º Fórum Mundial da Água, uma nova consciência em relação a esse recurso que se confunde com a própria vida”, atentou o governador.

O presidente do Conselho Mundial da Água, o brasileiro Benedito Braga, defendeu o evento atentando que se trata de uma iniciativa que defende a segurança hídrica em todo o planeta. “Embora a gestão da água seja predominantemente uma questão local, as consequências de uma má gestão são na realidade uma questão global. A segurança hídrica é um meio de manter o bem comum, ao garantir o acesso à água, as pessoas têm a esperança e uma maior chance de viver fora da pobreza e de ser mais resilientes às variabilidades e alterações do clima que nos assola”, afirmou.

Braga convocou os participantes a pressionar a participação dos gestores públicos nas discussões do fórum. “Mais do que nunca, cabe a cada um de nós garantir que os nossos lideres não percam a oportunidade dada pelo fórum em assegurar um maior engajamento rumo à segurança hídrica. Temos de ter em mente que o Fórum Mundial da Água não é uma conferência técnica e sim um processo cujo foco é gerar impacto político. É um processo onde todos os aspectos relacionados à água são considerados, seja no nível político, temático, regional ou cidadã”, atentou.

O diretor presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, também esteve presente à abertura do evento e destacou a importância da participação, por meio do Fórum Cidadão, um dos processos para a organização do Fórum Mundial da Água, que é considerado o maior evento mundial sobre água por reunir todos os setores interessados e será realizado pela primeira vez no hemisfério Sul. “Esperamos que a participação social neste evento seja considerada uma referência aos demais Fóruns, pois vamos cuidar de dar expressão e sentido a cada uma das demandas dos cidadãos”, disse.

O Presidente do Consórcio PCJ e prefeito de Nova Odessa (SP), Benjamim Bill Vieira de Souza, esteve presente no 2º Stakeholder Meeting e reiterou o apoio do Consórcio PCJ na organização desse evento máximo da água no mundo. A entidade, inclusive, foi escolhida para ser coordenadora de tópicos dentro do Fórum diante do tema “Compartilhando soluções e boas práticas”, que acabaram por indicar as sessões com apresentações das experiências no evento em 2018. No total, estão previstas a realização de 100 sessões.

No Processo Cidadão, foi definida a realização da iniciativa “Vila Cidadã”, que será uma série de atividades em várias locais de Brasília sem custo para os moradores e os visitantes que vierem para o Fórum. Estão previstas as ações: Festival Cinema (com exibições de filmes e vídeos sobre a água no Cine Brasília e dentro do Fórum); Hydrocafé, mediado por um jornalista entrevistando personalidades ligadas a gestão da água, além de sessões que debaterão a participação da mulher, dos jovens, comunidades indígenas, quilombolas, organismos de bacias e ONGs.

Durante o encontro do Processo Cidadão, os gerentes do Consórcio PCJ, Andréa Borges e Murilo Sant’Anna, negociaram com os organizadores a exibição de vídeos da entidade e que serão produzidos pelos participantes do projeto Gota d’Água, que está trabalhando nesse ano a preparação para o Fórum Mundial da Água. Em breve, mais novidades serão reveladas.

Sobre o Fórum Mundial da Água

O Fórum Mundial da Água contribui para o diálogo do processo decisório sobre o tema em nível global, visando o uso racional e sustentável deste recurso. Por sua abrangência política, técnica e institucional, o Fórum tem como uma de suas características principais a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de atores de diferentes setores, traduzindo-se em um evento de grande relevância na agenda internacional.

O Fórum é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água e pelo país e cidade anfitriã. Ao todo, já ocorreram sete edições, as quais foram distribuídas estrategicamente em países de diferentes continentes. Essa distribuição busca representar as diferentes temáticas de usos e de gestão do recurso água. A última edição do evento aconteceu em 2015, na Coreia do Sul, em duas cidades: Daegu e Gyeongbuk.

Em 2014, a candidatura do Brasil foi selecionada e Brasília a escolhida como cidade-sede do evento. Desse modo, o Brasil sediará em 2018 a 8ª edição do Fórum, tendo como tema central “Compartilhando Água”, e o evento ocorrerá pela primeira vez no hemisfério sul.