27.09.2016 - Programa de Educação Ambiental do Consórcio PCJ será reconhecido pelo Prêmio Von Martius

O Consórcio PCJ recebeu na última segunda-feira, dia 26, a confirmação de que o projeto “Semana da Água”, promovido pelo Programa de Educação Ambiental da entidade, foi selecionado para receber o Prêmio Von Martius de Sustentabilidade, promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil – Alemanha de São Paulo. O projeto “Semana da Água” concorre na categoria Humanidade junto com outros dois projetos e no dia 19 de outubro, durante evento de premiação em São Paulo, será conhecido a colocação. Todos os três finalistas são premiados.

O Prêmio Von Martius de Sustentabilidade foi criado no ano 2000, intitulado naquela época como “Prêmio Ambiental von Martius”, o nome atual da premiação só passou a ser adotado a partir do ano de 2007. O objetivo da iniciativa é reconhecer os projetos de todo o país que promovam o desenvolvimento socioeconômico e cultural, alinhados com o conceito de sustentabilidade.

Hoje o Prêmio é considerado um dos mais importantes no setor. Este ano, os organizadores receberam 1.906 inscrições de projetos, divididos nas categorias: Humanidade, Natureza e Tecnologia. O Consórcio PCJ já foi premiado em 2009, com o projeto “Casa Modelo de Uso Racional de Água e Energia Elétrica”, quando conquistou a terceira colocação.

Sobre o Projeto Semana da Água

O reconhecimento da premiação para o Projeto “Semana da Água”, vem coroar os resultados que o Consórcio PCJ desenvolve de Educação Ambiental nas Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Bacias PCJ) há mais de 20 anos. O projeto é modelo nacional e internacional por ter sido pioneiro em abordar a sensibilização ambiental sob a ótica da gestão de recursos hídricos. Todos os anos, média de 190 mil alunos são capacitados. No total, o programa já capacitou mais de quatro milhões de pessoas.

Em 2015, o Projeto Semana da Água foi remodelado pelo Programa de Educação e Sensibilização Ambiental do Consórcio PCJ e passou a fazer parte do “Projeto Gota D’água: #PreserveCadaGota”. O novo projeto tem como objetivo intensificar as ações de educação ambiental nas Bacias PCJ que extrapolem a execução das Semanas da Água nos municípios, o que de fato já ocorria na prática. Com esse novo formato, a equipe do Programa de Educação Ambiental fica mais próxima e à disposição dos associados do Consórcio PCJ, para o desenvolvimento das semanas da água municipais e de qualquer outro projeto de educação ambiental promovido pelos municípios.

A entidade produziu em 2016 o livro “A História Contada por Nós Mesmos”, em que narra todo o processo de construção das iniciativas de educação ambiental nas Bacias PCJ. A publicação foi escrita pelos jornalistas Larissa Molina e Vieira Jr., tendo o prólogo assinado pelo jornalista e escritor de vários livros sobre meio ambiente, história e cidadania, José Pedro Martins.

Premiação

A cerimônia de premiação do Von Martius ocorrerá dia 19 de outubro de 2016, durante o Congresso Ecogerma, no auditório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), que está localizado na Avenida Paulista, no número 1313, em São Paulo. Os vencedores apenas saberão a colocação de seu projeto (1°, 2° ou 3° lugares) no momento da cerimônia. O evento é aberto ao público e gratuito. Para participar basta fazer sua inscrição pelo site: http://www.ecogerma.com/

“O reconhecimento do trabalho do Consórcio PCJ com essa premiação, além de demonstrar que estamos no caminho certo, nos enche de energia para seguir criando iniciativas inovadoras que permitam que mais pessoas se sensibilizem sobre a importância da água e do meio ambiente”, comenta a gerente técnica do Consórcio PCJ e coordenadora do Programa de Educação e Sensibilização Ambiental, Andréa Borges.

Dentre as “Metas para Sustentabilidade Hídrica Futura”, apresentadas pelo Consórcio PCJ no dia 16 de setembro, durante a Reunião Plenária da entidade, a de número 17, estabelece “Intensificar campanhas de Educação Ambiental e uso racional, trazendo o consumo de água para o nível recomendado pela Organização das Nações Unidas, que é de 110 litros de água por habitante/dia”. Hoje esse índice está acima de 200 litros nas Bacias PCJ. O trabalho de sensibilização ainda tem de continuar.

Quem foi Von Martius?

Conhecido como o “rei das palmeiras”, por ter catalogado diversas espécies de palmáceas – sua grande paixão – entre milhares de plantas nativas brasileiras, o médico, botânico e desenhista alemão Carl Friedrich Phillipp von Martius passou dois anos e meio viajando pelo Brasil, entre 1817 e 1820. Nascido em Erlangen, cidade próxima a Munique, na Baviera, em 17 de abril de 1794, chegou jovem às terras brasileiras, onde percorreu, junto com o zoólogo Johann Baptiste von Spix, diversas regiões, começando pelo Rio de Janeiro, passando por São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Maranhão, Pará e Amazonas.

Durante a expedição, conviveram com as comunidades locais de negros, brancos, índios e mestiços, registrando sua cultura, seus hábitos e costumes.

Percorrendo 10 mil quilômetros a pé, com canoas e cavalgando burros, os naturalistas passaram pelas vegetações da Caartinga, do Cerrado, da Mata Atlântica e da Floresta Amazônica, nas quais descreveram cerca de 23 mil espécies de plantas. Entre elas, 20 mil eram nativas e quase três mil, completamente novas e descritas na obra Flora Brasiliensis – considerada uma das maiores obras botânicas de todos os tempos. Atualmente, pesquisadores estimam a existência de 50 mil espécies de plantas brasileiras. A obra, contendo 15 volumes com 40 partes, começou a ser publicada em 1840, sendo concluída com o apoio de 65 botânicos de diversos países, somente em 1906, quase 40 anos após a morte de Martius, ocorrida aos 74 anos de idade. Em homenagem a sua dedicação em estudar e documentar a flora brasileira, o corpo do botânico alemão foi enterrado envolto em folhas de palmeira no ano de 1868, em Munique.

Além da importante obra Flora Brasiliensis, Martius e Spix publicaram “Nova genera et species plantarum brasiliensis”, com 300 pranchas coloridas e “Historia naturalis palmarum”, com 245 belíssimas ilustrações.