09.10.2017 - Nova Odessa inaugura Central de Controle Operacional para combater perdas hídricas

O município associado ao Consórcio PCJ de Nova Odessa inaugurou na última sexta-feira, dia 06, a Central de Controle Operacional (CCO) que permitirá maior controle sobre a pressão da água nas tubulações e, consequentemente, redução das perdas hídricas.

A CCO é uma sala de alta tecnologia dentro da Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa), onde são recebidas informações em tempo real e via telemetria de 52 PMPs (Pontos de Monitoramento de Pressão), de 11 VRPs (Válvulas Redutoras de Pressão) e o nível dos reservatórios.

O Presidente do Consórcio PCJ e prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill Vieira de Souza, colocou o equipamento em funcionamento junto do diretor-presidente da Coden, Ricardo Ongaro, e da responsável pelo Departamento de Combate às Perdas, Caroline Pavan. Também estiveram presentes na inauguração, os coordenadores de projetos do Consórcio PCJ, José Cezar Saad e Guilherme Valarini, e o assessor técnico, Flávio Forti Stenico, além de demais autoridades do município.

A partir do Plano Diretor de Combate às Perdas de Água Tratada, foi implantado o sistema de monitoramento e controle das pressões, para aumentar a eficiência do sistema. A soma dos investimentos na Central de Controle Operacional é de aproximadamente R$ 2 milhões, incluindo-se a instalação dos equipamentos pela cidade e a aquisição dos itens para a CCO, além de adequações na sala.

O projeto prevê que as redes de abastecimento não sejam submetidas a pressões acima de 50 m.c.a. (metros de coluna d’água) nem abaixo de 10 m.c.a., conforme recomendado. Dentre as 11 VRPs instaladas, 3 são automatizadas, com parâmetros de pressão inseridos conforme a variação de vazão. Todo o controle e monitoramento são realizados dentro da sala especial, em monitor de 75 polegadas.

Os 52 pontos de monitoramento de pressão do sistema abrangem as partes altas e baixas dos setores, para obter diagnóstico fiel da realidade, podendo identificar possíveis vazamentos e fraudes. As informações dos sensores de pressão são armazenadas e encaminhadas a cada 15 minutos via remoto (por telemetria) até a Central de Comando Operacional, dando mais agilidade na tomada de decisões.

Níveis – Foram instalados também sensores de níveis nos reservatórios de abastecimento do município, com transmissão remota. Através do sistema online, os operadores da ETA (Estação de Tratamento de Água) ligam e desligam a bomba sem sair do laboratório para manobrar registros. “Com isso, evitamos que o reservatório extravase, o que também diminui as perdas de água”, explica Caroline Pavan.

Para o diretor-presidente da Coden, Ricardo Ongaro, o objetivo da Central de Controle Operacional é permitir o planejamento, em tempo real, de todo o sistema. “Dessa maneira é possível reduzirmos ainda mais as perdas de água tratada na rede, que está atualmente em 29%, para chegar em breve aos 20%”, descreve. No País, a média das perdas nas empresas de saneamento fica entre 35% e 55%.

“Quando assumimos a Prefeitura, em janeiro de 2013, as perdas físicas estavam em 43%. Com muito investimento e trabalho conjunto com a Coden reduzimos drasticamente esse número, garantindo melhor serviço de distribuição de água tratada na cidade e diminuindo as perdas”, ressaltou o Presidente do Consórcio PCJ.

“Além de reduzir vazamentos e as perdas na rede, a adequação das pressões faz com que o município capte menos água bruta dos mananciais para abastecer a população, preservando recursos hídricos na natureza e assegurando a demanda em períodos de prolongada escassez de chuvas. Nova Odessa tem feito a lição de casa”, ressaltou Bill.

O coordenador de projetos do Consórcio PCJ, José Cezar Saad, durante a inauguração a necessidade de investimentos em combate às perdas hídricas para a ampliação da oferta de água. “A substituição de rede é de fundamental importância pois tubulações antigas causam muitos problemas, assim como a troca de hidrômetros antigos, para evitar água consumida e não registrada. Ainda mais nesse momento que estamos vivendo um período incerto. Hoje estamos vivendo eventos extremos, temos muitas chuvas concentradas e depois longos períodos de seca, como no mês de setembro que tivemos apenas dois dias de chuvas”, comentou.

Apoio Texto: Assessoria de Imprensa – Coden

IMG_4848_web IMG_4824_web