Sala de
IMPRENSA

Página Inicial » Notícias

Projeto do Geoparque Corumbataí é tema do 3º volume da série de livros “Ensino e História de Ciências da Terra”

16 outubro 2018



O projeto de implantação do Geoparque Corumbataí ganhou um livro em que é possível ter acesso às informações e potenciais da região em receber a chancela de Geoparque da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Lançado em 2018, a Série Ensino e História de Ciências da Terra apresenta no volume 3 o ‘Geoparque Corumbataí: Primeiros passos de um projeto de desenvolvimento’. A publicação da editora CRV pode ser encontrado também nas plataformas digitais (Google Play ou App Store). O Projeto do Geoparque Corumbataí é uma parceria entre CAPES, PEHCT, IG, UNICAMP, FCA Unicamp Limeira, Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Unesp de Rio Claro e o Consórcio PCJ.

Os organizadores do livro são: Profa. Dra. Luciana Cordeiro de Souza-Fernandes, Professora de Direito da Faculdade de Ciências Aplicadas – FCA/Unicamp e do Programa de pós-graduação em Ensino e História das Ciências da Terra (PEHCT) do instituto de Geociências da Unicamp, Profa. Dra. Maristela Ferreira Zaine, com mestrado e doutorado em Geociência Geologia Sedimentar pela Universidade de São Paulo, além do pós-doutorado do CNPq na área de patrimônios naturais pelo Instituto de Geociências e Ciências Exatas, André de Andrade Kolya que possui mestrado em Geociências e Meio Ambiente pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e Nathalie Cristine Gallo, mestranda no Programa Ensino e História de Ciências da Terra (EHCT), do Instituto de Geociências, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O livro conta em cinco capítulos a trajetória do Projeto do Geoparque Corumbataí até o momento. O primeiro capítulo retrata o encontro de pesquisadores e seus depoimentos, no capítulo dois os primórdios das pesquisas na bacia do Corumbataí, no capítulo três o tema é “Constituindo um grupo de trabalho: primeiros passos para efetivação e disseminação do Projeto Geoparque Corumbataí”. Já no quarto capítulo é abordado as ações de divulgação do projeto e, por fim, os próximos passos: a caminho da implantação do Geoparque Corumbataí.

O Secretário Executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahóz, participou do primeiro capítulo da publicação e relatou sobre o papel da entidade no projeto e a história de como surgiu a ideia de implantar essa proposta de geoparque na bacia do Corumbataí. O Consórcio PCJ buscou representantes da Unesco para assuntos relacionados aos Geoparques, fez visitas técnicas ao único Geoparque do Brasil, localizada na Bacia do Araripe, no Estado do Ceará. Lahóz também discorre sobre os investimentos para o turismo junto aos passos que foram dados até então para a futura criação do Geoparque Corumbataí.

O Secretário Executivo conta que os Geoparques são áreas sancionadas pela Unesco, nos quais se busca a preservação de sítios paleontológicos, geológicos, culturais e históricos, com desenvolvimento sustentável e turístico, além do envolvimento da população das oito cidades comtempladas pelo Geoparque Corumbataí. O Consórcio PCJ tem discutido junto à representantes da Unesco da América Latina responsáveis pela iniciativa Geoparques desde 2015, e no ano passado encaminhou os primeiros documentos sobre o potencial da Bacia do Rio Corumbataí.
Hoje em dia há uma fila de 18 Geoparques só no Brasil aguardando chancela da Unesco. Existem 120 geoparques no mundo, sendo o de Araripe, no Brasil, o primeiro da América e do hemisfério sul, reconhecido em 2006 pela Rede Global de Geoparques da Unesco.

A área do Geoparque Corumbataí têm oito cidades, que são elas: Itapira, Corumbataí, Rio Claro, Ipeúna, Santa Gertrudes, Charqueada, Piracicaba e Analândia. A proposta conta com o apoio do Consórcio PCJ, a Unesp, Unicamp, Fórum da Bacia do Rio Corumbataí e o poder público de cada município contemplado. O Geoparque vai contornar o rio Corumbataí que deságua no rio Piracicaba e possui 95 quilômetros de percurso. Este rio dá nome à cidade de Corumbataí e compõe a bacia do rio Piracicaba.

A Unesco, responsável pelas chancelas dos Geoparques do mundo todo, é uma agência especializada da ONU (Nações Unidas) com sede em Paris. A Organização foi fundada em 4 de novembro de 1946 com o objetivo de contribuir para a paz e segurança no mundo mediante a educação, ciências naturais, ciências sociais e humanas e comunicações e informação.


VOLTAR



Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí
Av. São Jerônimo, 3100 - Americana, São Paulo, 13470-310 Brasil
19 3475-9400
Facebook Youtube Instagram Twitter
PCJ
©Consórcio PCJ 2018 | Todos os direitos reservados