28.07.2016 - Conheça as propostas de renovação da outorga do Sistema Cantareira apresentadas à ANA

A Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) realizam entre os dias 28 e 29 de julho, reuniões técnicas públicas de apresentação das propostas de renovação da outorga de direito de uso das águas do Sistema Cantareira, conjunto de reservatórios localizados na bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e o interior do Estado. Até o dia 30 de junho os entes envolvidos com a renovação (Sabesp, Comitês PCJ e Alto Tietê, IGAM) enviaram suas sugestões e propostas quanto à renovação. Abaixo, o Consórcio PCJ sintetiza o que está sendo proposto por cada um desses entes:

1) Comitê do Alto Tietê
a) Prazo da outorga: 10 anos
b) Vazões solicitadas: 31m3/s pelo túnel 5 (PCJ) e 33m3/s pela Estação Elevatória de Santa Inês (PCJ + 2m3/s do Paiva Castro)
c) Outras solicitações/recomendações:
– diminuição da vazão defluente mínima pelo Paiva Castro (de 1m3/s para 0,5 m3/s)
– priorização, pelo Governo do Estado de São Paulo, da construção dos reservatórios de Pedreira e Amparo e do Sistema Adutor PCJ
– criação de um programa de gestão de demanda, recuperação da qualidade da água, PSA e incentivos financeiros para as regiões de nascentes dos rios que alimentam o Cantareira.

2) Comitês PCJ
a) Prazo da outorga: 10 anos, com revisão obrigatória após 5 anos
b) Vazões solicitadas: 10m3/s (vazão média), com aumento progressivo de 1m3/s a partir de 2021, caso os reservatórios de Pedreira e Amparo ainda não estejam prontos
c) Outras solicitações/recomendações:
– garantia de vazões mínimas defluentes pelo Cantareira de 4,89m3/s (50% da Q7,10)
– garantia de segurança mínima de 95% do abastecimento

3) IGAM – Instituto Mineiro de Gestão das Águas
a) Ratificaram a proposta dos Comitês PCJ, destacando que devem ser investidos recursos financeiros na parcela mineira das Bacias PCJ, visto que a demanda de água nas regiões acima do Sistema Cantareira estão aumentando progressivamente. Tais recursos devem ser investidos em:
– tratamento de efluentes domésticos, industriais e agrícolas
– campanhas de uso racional
– programas de preservação das nascentes
– estudos para o incremento da oferta hídrica (potencial uso de água subterrânea)

4) SABESP
a) Prazo da outorga: 30 anos
b) Vazões solicitadas: 31m3/s pelo túnel 5 (PCJ) e 33m3/s pela Estação Elevatória de Santa Inês (PCJ + 2m3/s do Paiva Castro)
c) Outras solicitações/recomendações:
– recomendam a adoção de um sistema de alocação de água, de acordo com metodologia e simulações realizadas pelo LabSid (USP), em que a vazão afluente ao Sistema Cantareira, assim como o volume de água reservado, seriam divididos entre as regiões das Bacias PCJ e AT, de acordo com regras pré-definidas e seguindo a proporção estabelecida na Portaria DAEE n° 1213/2004 (86% para a SABESP e 14% para o PCJ)

5) ANA
a) Prazo da outorga: não divulgado
b) Vazões propostas: Definição de vazões limite de retirada por zonas de operação, sendo que na faixa de operação especial as vazões serão definidas pelos órgãos gestores

 

cant

 

cant2

 

6) DAEE
a) Prazo da outorga: não divulgado
b) Vazões propostas: Modelo de faixas da ANA + vazão meta, que considera uma vazão meta em um ponto notável da bacia à jusante

cant3