09.08.2017 - Campinas e Valinhos assinam Protocolo de Intenções para saneamento

O prefeito de Campinas, Jonas Dozinette, e o prefeito de Valinhos, Orestes Previtale, assinaram na terça-feira, 8 de agosto, Protocolo de Intenções entre a Sanasa e o Departamento de Águas e Esgoto de Valinhos (DAEV) para troca de experiências, investimentos e tecnologia no tratamento de água e esgoto. O evento contou com a presença do presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, e do presidente do DAEV, Pedro Inácio Medeiros. Pelo Consórcio PCJ, esteve presente a assessora jurídica da entidade, Lilian Bozzi.

Com a parceria, a Sanasa irá investir Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Capuava, em Valinhos. O objetivo é melhorar a qualidade da água despejada no Ribeirão Pinheiros, localizado a um quilômetro e meio do ponto de captação da Sanasa. A intenção é que, com esse investimento, a ETE Capuava passe a ter uma estrutura capaz de produzir água de reúso e de eliminar o odor da estação, assim como é hoje a Estação Produtora de Água de Reúso – EPAR Capivari II.

“Trata-se de uma parceria pioneira na região com vistas à melhoria do tratamento de esgoto”, destacou o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo.

Com a assinatura do Protocolo, Campinas também poderá tratar em Valinhos o esgoto que hoje é encaminhado para a ETE Samambaia. A ETE Capuava trata hoje 255,6 litros de esgoto por segundo, enquanto a quantidade de esgoto tratado na ETE Samambaia é de apenas 60 litros por segundo, em função da pouca demanda.

Para o abastecimento, o Ministério das Cidades forneceu para Campinas, R$ 400 milhões, e dessa verba, sairá uma quantia para investir nas obras que serão realizadas na ETE Capuava que ainda está em processo de estudo.

Sendo assim, a parceria tende a favorecer os dois municípios, colaborando com Campinas na economia no tratamento, e com Valinhos, na água de melhor qualidade.

De acordo com o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, as duas cidades serão beneficiadas com esta parceria. Por um lado, Campinas terá um gasto menor e uma eficiência maior para o tratamento de esgoto. Por outro, Valinhos receberá o investimento para a estação de esgoto, uma vez que a cidade está com a sua capacidade de tratamento saturada”, reforçou. “A melhor forma de cuidar da água, um recurso finito, é tratá-la melhor, devolvendo-a com mais qualidade ao meio ambiente, e utilizá-la com racionalidade”, completou Orestes Previtale, prefeito de Valinhos.

Segundo o presidente do DAEV, o Protocolo permite ainda que a Sanasa e o DAEV compartilhem equipamentos para identificar as perdas de água no sistema de distribuição. O documento prevê também o intercâmbio de informações técnicas e científicas relacionadas à água e ao esgoto, além da realização de cursos e eventos de interesse da Sanasa e do DAEV. “A intenção é trazer para Valinhos a expertise que a Sanasa já tem na área do saneamento”, explicou. O Protocolo de Intenções terá a vigência de 36 meses, contados a partir da assinatura.

1c033c0ecdef33780d1177f40f4112ac